quarta, 13 de dezembro de 2017

Notícia

Estado paga uma parcela em atraso do convênio com o hospital

O hospital Hélio Anjos Ortiz de curitibanos estava com atraso dos repasses do convênio com o Estado em quase R$4 milhões. Caso a situação não fosse resolvida os atendimentos poderiam ser comprometidos. Mas após reuniões com o secretario de estado da saúde e até mesmo com o governador, uma parcela em atraso foi depositada.

A situação financeira crítica do hospital preocupou toda a região. O principal convênio com o Governo do Estado que deveria repassar R$ 855.432,43, durante o ano estava atrasado há quatro meses. Diante disso, a dívida do Estado com a instituição já soma quase R$ 4 milhões.

Na última terça-feira (01), uma comitiva de Curitibanos esteve reunida com o secretário de estado da saúde, Vicente Caropreso, onde foi novamente repassado a situação do hospital e na ocasião, Caropreso, se comprometeu a ver a situação com o governador.

– De fato tivemos a confirmação que será creditada uma parcela de R$ 855.432,43 e a outra a previsão é para a próxima semana, ou na semana seguinte. Obviamente não é como nós queríamos, não é como nós precisávamos, mas pelo há por parte do Estado uma boa vontade já dando sinal de que as coisas vão melhorar – Explica o diretor do hospital, Marcelo Pasolini.

Mesmo com uma parcela paga, a situação do hospital ainda continua crítica, porém Pasolini afirma que de momento não há mais riscos de os atendimentos serem comprometidos.

A Secretaria de Estado da Saúde havia divulgado que o hospital não tinha repassado a prestação de contas da 10° parcela do convênio e este seria um motivo pelo qual a instituição não teria recebido os valores do convênio. Mas a prestação de contas do hospital está em dia, conforme mostra o portal da transparência.

–  Foi um equívoco da secretaria, nós não tínhamos nenhuma parcela em aberto como eles tinham afirmado. Eles retificaram a informação e nós não tínhamos e nem temos nenhuma parcela pendente de prestação de contas – Destaca o diretor.